Evo Morales

Bolívia

Exército força a queda de Evo Morales, após 13 anos no poder

O comandante em chefe das Forças Armadas da Bolívia, Williams Kaliman, fez uma conferência de imprensa este domingo "exigindo" ao presidente Morales a sua renúncia. E Morales, que de manhã tinha anunciado novas eleições devido a indício de fraude, acabou por se demitir. O seu vice-presidente fala de "golpe". Deverá a presidente do Senado, com 30 anos, a assegurar a transição.

Bolívia

Vice-ministro queria diálogo com mineiros mas acabou espancado até à morte

Era vice-ministro do Interior e da Polícia há apenas cinco meses mas confiava que a proximidade com alguns dos líderes dos mineiros cooperativistas poderia facilitar o diálogo com os manifestantes que há três dias bloqueavam a estrada junto a Panduro, 200 km a sul de La Paz. Mas acabou sequestrado e, segundo disse em lágrimas o ministro da Defesa, Reymi Ferreira, "humilhado, torturado e espancado até à morte". Rodolfo Illanes tinha 58 anos e era muito próximo do presidente Evo Morales, que decretou três dias de luto pela morte do "herói nacional dos recursos naturais".