Entre as imagens

O cinema, Godard, a sua morte e a nossa vida

João Lopes

O cinema, Godard, a sua morte e a nossa vida

Há um curioso cliché defensivo nos debates televisivos com personalidades do mundo da política. Sempre (enfim, quase sempre) que uma dessas personalidades apresenta alguma argumentação sobre um determinado facto político, considerando que aquilo que aconteceu não pode ser separado da sua representação jornalística, há sempre (muitas vezes, enfim) um moderador que rapidamente bloqueia tal via de reflexão, lembrando que se está a falar de "política", não de "comunicação social".

Opinião

O pudor e o erotismo segundo John Cassavetes

O cartaz promocional era a cores, mas o filme está fotografado num admirável preto e branco, com assinatura de Lionel Lindon (1905-1971), mestre das imagens na idade clássica de Hollywood: Too Late Blues, primeira realização de John Cassavetes (1929-1989) para um grande estúdio de Hollywood (Paramount), surgiu há 60 anos nos ecrãs dos EUA - a estreia portuguesa ocorreu alguns meses mais tarde, em novembro de 1962, com o título Prisioneiros da Noite.

João Lopes

À procura de Willie Boy

Há dias, ao escrever sobre o novo e belíssimo filme de Clint Eastwood, Cry Macho - A Redenção, fui conduzido a algumas memórias do "western". Com a acção situada na transição das décadas de 1970/80, o novo filme é, de facto, uma variação sobre as matrizes clássicas desse género que se consolidou como um panorama, pleno de contrastes e contradições, da história da formação dos EUA - em particular, como bem sabemos, das convulsões da expansão para Oeste.

Opinião

A arte de conhecer, segundo Michelangelo Antonioni

Tomer Hanuka é um artista nascido em Israel, em 1974, desde os 22 anos a viver nos EUA. O seu trabalho como desenhador, ilustrador e cartoonista tem surgido em publicações como as revistas Time, The New Yorker e Rolling Stone, estando também ligado a novelas gráficas como The Divine (2015), escrita por Boaz Lavie, ilustrada por Hanuka e o seu irmão gémeo, Asaf Hanuka. No cinema, trabalhou em A Valsa com Bashir (2008), o filme de Ari Folman que evoca a guerra do Líbano, em 1982, através do cruzamento de desenhos animados e narrativa documental.