Emmanuel Macron

Opinião

Macron não é De Gaulle e não estamos em 1968

Dizia um dos coletes amarelos nos primeiros dias de protestos que as elites francesas se preocupam muito com o fim do mundo mas o povo está preocupado é com o fim do mês. A frase, que vinha numa reportagem no Le Monde, fazia o contraste entre os governantes que, a pensar no combate ao aquecimento global, aumentam os impostos sobre os combustíveis e o pai ou mãe que faz contas quando vai à bomba abastecer, seja para levar os filhos à escola, seja para poder ir trabalhar, às vezes longe de casa.