Elvas

festival

Elvas vai à guerra com o cinema

Soy Nero, filme inédito de Um novo festival de cinema. Elvas recebe o 1.º Festival de Cinema da Raia já no início da próxima semana, dia 13. Um festival dividido entre esse fim de semana e o seguinte. A AIAR, associação pelo desenvolvimento da cultura em Elvas, organiza um evento que tem uma competição com filmes de guerra recentes, entre os quais Soy Nero, filme inédito de Rafi Pitts, que concorreu o ano passado ao Urso de Ouro do Festival de Berlim. É o grande cartão-de-visita de uma programação que também inclui um foco ao cinema de Margarida Cardoso - serão exibidos A Costa dos Murmúrios e Yvone Kane. A cineasta russa Larisa Shepitko será também alvo de um tributo e serão exibidos obras suas como Asas e Ascensão. Para a sessão de fecho está prevista a presença de Fanny Ardant, que por esses dias tem a estrear entre nós O Divã de Estaline, o seu terceiro filme como realizadora, onde Gérard Depardieu é de novo um caso de espanto absoluto (um ator que merecia uma outra cineasta...). Para já, este festival estreante impressiona pela sua ambição e pelo facto de conseguir colocar o Alentejo no mapa do cinema (é das zonas do país com menos eventos de cinema). O tema da guerra é justificado pelos tempos que correm e por Elvas ser um exemplo de engenharia militar único. O seu conjunto fortificado foi recentemente considerado pela UNESCO como Património da Humanidade. Cartas da Guerra, de Ivo M. Ferreira, Francofonia, de Sokurov, O Filho de Saul, de Lázló Nemes, Uma Guerra, de Tobias Lindholm, Morte em Sarajevo (outro inédito nas nossas salas), de Danis Tanovic, são os restantes filmes da programação deste festival. Paralelamente, quem for a Elvas vai poder ver o resultado de um workshop de realização para jovens, que em dezembro filmaram curtas com o tema "Juniores Filmam Elvas". O objetivo foi dar aos jovens locais as ferramentas audiovisuais para realização de filmes de 3 minutos. A programação do festival é da responsabilidade da Leopardo Filmes. , que concorreu o ano passado ao Urso de Ouro do Festival de Berlim, é o cartão-de-visita do novo festival