Eleições na Alemanha

Chanceler da Alemanha

PERFIL: Merkel, a "Rainha da Europa"

Em teoria, o rosto da liderança europeia é Herman van Rompuy, primeiro presidente do Conselho Europeu, cargo criado pelo Tratado de Lisboa, em vigor desde 2009. Mas como da teoria à realidade vai por vezes uma grande distância, quem mais se tem afirmado como líder dos governos da UE é Angela Merkel, a chanceler alemã, que nestas legislativas conseguiu um terceiro mandato consecutivo. O resultado de hoje coroou Merkel como uma espécie de nova "Rainha da Europa".

Legislativas alemãs

Merkel dá à CDU a maior vitória desde a Reunificação em 1990

A chanceler Angela Merkel conseguiu uma vitória histórica, mas não chegou à maioria absoluta, como se chegou a antecipar nas primeiras projeções após o fecho das urnas. A CDU conseguiu 41,5% dos votos, segundo os resultados oficiais provisórios, divulgados por volta da 01.00 da manhã (hora portuguesa) e, facto também histórico, pela primeira vez desde a sua criação, em 1948, os liberais do FDP ficaram fora do Parlamento federal.

Votação em curso na Alemanha

Merkel favorita mas com coligação em aberto

Alemães votam hoje em eleições legislativas, nas quais Angela Merkel aposta num terceiro mandato como chanceler do país. As sondagens que têm vindo a ser divulgadas apontam para a sua vitória, deixando pairar a dúvida apenas sobre quem serão os parceiros de coligação da CDU/CSU. As urnas abriram às 08.00 da manhã (07.00 na hora portuguesa) e encerram às 18.00 (17.00 na hora portuguesa). Nessa altura surgirão as primeiras projeções mas espera-se um resultado apertado que poderá gerar inicialmente alguma indefinição. Muita gente na UE, especialmente nos países da Europa do Sul, tem os olhos postos neste escrutínio devido ao peso que a Alemanha tem ou pode ter na resolução da crise do euro.

LEIA HOJE NO DN

Grande Reportagem DN: A solidariedade alemã

61,8 milhões de alemães votam hoje numas legislativas seguidas com atenção na Europa, sobretudo nos países do Sul. Estão os alemães dispostos a continuar a ajudar Portugal? Em que condições? Com que expectativas? E resultados? Em Berlim e Frankfurt, onde Merkel e Steinbrück ontem terminaram, respetivamente, as suas campanhas eleitorais, o DN ouviu oito alemães e cinco portugueses para saber o que pensam uns dos outros, do impacte desta votação alemã na crise e do futuro da UE.