Eduardo Cabrita

SIRESP

Presidente do TdC no parlamento por alegadas informações falsas do MAI

A quatro semanas de terminar o contrato assinado há 15 anos entre o Estado e a SIRESP, S.A., empresa que gere a rede de comunicações de emergência, restam interrogações sobre pagamentos de milhões, manobras contabilísticas, "toupeiras" e, principalmente, porque o negócio nunca muda de dono. O PSD quer ouvir o juiz conselheiro José Tavares

Sociedade

Governo aprova modelo transitório de gestão da rede SIRESP

Durante os 18 meses de prestação de serviços com a Altice assinada quarta-feira será criada uma entidade que vai gerir as várias redes de comunicações do MAI, nomeadamente a rede nacional de segurança interna, SIRESP e 112, será feita a passagem de equipamentos que estão nas instalações dos parceiros privados para o MAI, bem como a migração dos sistemas de informação SIRESP para o Estado.