Eduardo Cabrita

Serviço de Estrangeiros e Fronteiras - SEF

Diretora do SEF soube logo das suspeitas de crime na morte de Ihor

Afirma que lhe "esconderam a verdade". Mas pelo menos desde 19 de março que Cristina Gatões sabia que havia suspeita de homicídio e que a PJ estava a investigar. Até 30 de março, porém, nada fez - e segundo o ministro da tutela nem a ele informou. Mais revelações sobre um caso que a IGAI diz "envergonhar-nos a todos".