DN Ócio

Para fazer em casa. Cocktail "Mata Bicho" por Constança Cordeiro [vídeo]

Vídeo

Cocktail "Mata Bicho" por Constança Cordeiro [vídeo]

Constança Cordeiro criou um cocktail simples e de fácil preparação para ser feito em casa em tempos de isolamento social. Constança Cordeiro costuma estar na sua Toca da Raposa a criar cocktails com uma abordagem inovadora e diferente, já que prefere utilizar produtos naturais e por vezes não tão usados em cocktails convencionais. Disso valeu-lhe já a colaboração em projetos com muitos chefs. Numa entrevista à DN Ócio no início de 2019 dizia estar "muito mais em contacto com chefs e cozinheiros do que com pessoas ligadas ao bar. Acho que a cozinha está muito à frente na utilização de [...]

DN Ócio

Para fazer em casa. Receitas de frango pelo chef Hermínio Costa

O chef executivo do restaurante Egoísta, Hermínio Costa, criou, em exclusivo para os leitores do DN Ócio, três receitas simples de frango para fazer em casa. Em dias de isolamento social, por causa da pandemia da covid-19, não é fácil criar uma ementa nova todos os dias. Assim, o chef Hermínio Costa reuniu três sugestões para serem replicadas em casa: Frango assado com laranja e alecrim; Frango estufado com especiarias e Pie de Frango. Hermínio Costa lidera o restaurante Egoísta, localizado no Casino da Póvoa do Varzim, desde 2009. Frango Assado com Laranja e Alecrim Ingredientes 2 Coxas de Frango [...]

Motores

Novo Volvo XC 60. Mais evolução do que revolução

O que deve um construtor automóvel fazer quando chega a hora de atualizar um modelo que é, simultaneamente, o líder do segmento na Europa e o modelo da marca que mais vende no mundo? Não inventar muito, diriam os mais cautelosos. Texto e fotografias de Fernando Marques No entanto, a Volvo - seguindo o caminho da remodelação iniciada com o XC 90 - inventou um novo XC 60 com as mesmas soluções tecnológicas e estéticas, mas num tamanho mais compacto que lhe confere um aspeto mais dinâmico. Assim, ambos partilham a plataforma (SPA - Scalable Product Architecture), que também se [...]

DN Ócio

Covid-19: Louis Vuitton vai usar linhas de produção para fabricar gel desinfetante

A multinacional francesa LVMH, ao qual pertence a Louis Vuitton, vai começar a produzir gel desinfetante nas suas linhas de produção a partir desta segunda-feira para doar aos hospitais de Paris. A confirmação foi dada este domingo pelo grupo francês de luxo. Perfumes e cosméticos são a principal produção das instalações francesas da LVMH que agora vão também produzir gel desinfetante. O produto será doado às autoridades sanitárias e ao hospital de Paris (Assistance Publique-Hôpitaux) como forma de combate à propagação do covid-19, numa altura em que a França está a aplicar medidas extremas para evitar a subida do número [...]

1864

Comer flores é bom e recomenda-se

A primavera instala-nos no peito as moções da paixão e da aventura, as flores não nos deixam esquecer de que está na altura de ousar e dar um passo um nadinha mais comprido do que o costume. Tal como nos cogumelos, há que saber escolher, mas no fundo a prática é ainda mais antiga. Ensaio de Fernando Melo. Gosto de rábulas e uma das minhas favoritas é de que já não há amores-perfeitos nas rotundas; estão todos nos pratos dos grandes chefs. A minúscula, colorida e frágil flor tem nas pétalas o amargo indispensável para equilibrar tanto sobremesas como saladas [...]

DN Ócio

Seagan: uma nova tendência de cozinha saudável chega a Lisboa

Junto ao Parque Eduardo VII, o agora InterContinental Lisbon, apresenta todos os dias, no restaurante Akla, pratos de cozinha "seagan", uma nova tendência da cozinha saudável. A primeira pergunta é imediata: "mas o que é cozinha seagan?" Deixamos as explicações para a chef Sarah Maraval que às quartas-feiras ao almoço está na sala do Akla a finalizar o prato à vista de todos: "é uma opção saudável que combina a dieta vegan com produtos do mar - seagan, o vegan que vem do mar. Inclui, além de algas e outras plantas marinhas, pontualmente peixe e [...]

1864

A tradição dos bailes de carnaval nos salões de Lisboa

A corte portuguesa começou a festejar o Carnaval muito tarde, imitando os bailes de Paris e Veneza. Mas mesmo nesses quatro dias em que tudo era permitido os bailes da alta sociedade primavam sobretudo pela elegância, mais do que pela originalidade das máscaras. O povo festeja na rua ou nas coletividades. Texto Maria João Caetano O Carnaval começou por ser uma festa popular de origem profana, marcada por rituais de libertação e até algo grotescos. Em Portugal, até muito tarde, a elite não se misturava nesses festejos. Os primeiros bailes de Carnaval, que imitavam os de outras cortes europeias, ter-se-ão [...]

DN Ócio

Pad Thais e Baos na nova carta do Sauvage

A nova carta do restaurante de Lisboa, da responsabilidade do chef Ricardo Gonçalves, aposta em sabores e pratos do Oriente mas com toque português. Aberto desde maio de 2019 o restaurante Sauvage acaba de lançar novos pratos. "Entalado" entre as avenidas da República e a 5 de outubro, o restaurante segue a tendência dos novos restaurantes que piscam o olho às redes sociais. É notória na decoração do espaço. Contudo, os dois sócios, António Carrilho e Rui Jacomé convidaram o chef Ricardo Gonçalves a criar uma carta do Sauvage desde a sua abertura. E agora, há [...]

DN Ócio

A nova carta de inverno do Sud Lisboa Terrazza

Ano novo, carta nova. O chef executivo Patrick Lefeuvre preparou novos pratos para a carta de inverno para o Sud Lisboa Terrazza que está disponível desde o início de janeiro, de 2020. A aposta é, sobretudo, nos sabores do Mediterrâneo, segundo o restaurante lisboeta. Peixes de Peniche e dos Açores e carnes de origem internacionais - como a Burrata de Andria itlaliana). Nos peixes e entre os novos pratos, o chef destaca o pargo legítimo assado em crosta de sal aromatizado, servido com legumes da época salteados, batata assada ao alecrim e salada verde (97,00€). Um prato para partilhar. Para [...]

Memória

Rato. O apelido que tem deixado marca na vida portuguesa

Há apelidos mais fáceis de usar. De alcunha a nome de família, os ratos podem não ter brasão, mas há muito que deixaram a sua marca na vida portuguesa. Texto de Maria João Martins Subterrâneos como senhores das trevas, esquivos como condenados à fuga perpétua e, no entanto, astutos como SpeedyGonzález: assim aparecem os ratos no imaginário popular. Por isso, se damos a alguém o nome de rato, o que estamos verdadeiramente a dizer? No princípio foi a alcunha: pejorativa e cáustica como ácido. Na segunda metade do século XIX, Lisboa deu o nome de "rata das igrejas" a Jerónima [...]