direitos das mulheres

entrevista

"Com a participação política, tornei-me feminista, era só homens"

Ativista desde que se lembra de ter consciência para a vida social e política do país, experimentou a intervenção no interior de um partido político e não gostou. Sobretudo pela falta de participação feminina nas estruturas diretivas. Tem recusado convites para o militantismo político, também porque se sente incapaz para tratar os temas que correm ao sabor da espuma dos dias. Precisa de calma e de tempo para perceber bem as coisas. Nos tempos livres, ouve música ou lê policiais e não dispensa um livro de poesia à cabeceira. Muita leitura de autores femininos, por ócio ou investigação, uma casualidade, assegura.