D. João VI

Opinião

O Brasil e o rei que gostava de franguinhos

Hoje é Dia do Brasil, país que só existe assim, grande e todo ele a falar português, porque D. João VI foi o único que enganou Napoleão (é o próprio corso que o diz) ao trocar Lisboa pelo Rio de Janeiro e ao criar lá Pedro, menino que um dia seria o primeiro imperador brasileiro. Foi esse mesmo D. João VI quem começou o museu nacional que há dias ardeu na Quinta da Boa Vista, no Palácio de São Cristóvão que serviu de casa à família real portuguesa (ali nasceu D. Maria II, a nossa rainha carioca) e depois de 1822 à família imperial brasileira, todos Bragança. Sim, D. João VI foi um rei admirável, talvez mais bem recordado no Brasil, que deixou de ser colónia graças a ele, do que em Portugal, apesar da justiça que lhe começa a ser feita por biógrafos como Jorge Pedreira e Fernando Dores Costa.