CTT

CTT

Vem aí o carteiro. Traz o correio e uma palavra amiga para quem vive só

O vermelho e o saco a tiracolo, ou a arrastar pelas ruas, identificam logo um carteiro. Também o passo apressado e o toque à campainha para alguém abrir a porta. Não levam "cartas de amor", mas avisos para pagar e publicidade. E muitas encomendas, cada vez mais com a pandemia. Nunca param, e até gostavam de um agradecimento público. Já da população, não sentem falta do carinho.