cooperação

Comportamento

Diana Prata: «A empatia é uma vantagem evolutiva, não convém nada perdê-la»

Aos 39 anos, tem um laboratório com o seu nome no Instituto de Biofísica e Engenharia Biomédica da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, o Diana Prata"s Lab, na área da neurociência biomédica. Ali, com uma equipa multidisciplinar, estuda o cérebro e a biologia do comportamento social. Mais precisamente, estuda uma hormona chamada oxitocina e o papel que esta desempenha na forma como nos relacionamos uns com os outros e em sociedade. Os resultados poderão revolucionar a terapêutica de doenças mentais como a esquizofrenia, o autismo, a depressão ou a ansiedade. Entrevista Catarina Pires | Fotografia Reinaldo Rodrigues/Global Imagens [...]