Comissão de Inquérito

Comissão de Inquérito

Tancos. CDS aponta dedo a Costa, Azeredo e Rovisco Duarte

O CDS quer apurar as responsabilidades políticas pelo furto em Tancos. Aponta já o dedo ao primeiro-ministro, ao ministro da Defesa e ao chefe do Estado-Maior do Exército na proposta de constituição da comissão de inquérito, que formaliza esta quarta-feira no Parlamento. Defende ainda que é preciso repensar as relações entre o ministério da tutela, os serviços e as forças de segurança. PSD votará a favor.