campanha eleitoral

António Costa Pinto

"Pedir maioria absoluta foi erro, mas não tem importância porque até o PS sabe que não a terá"

António Costa Pinto afirma que o ritmo e o compasso da campanha tem seguido a sensibilidade que os partidos têm sobre a resposta do eleitorado. O politólogo diz que à esquerda os apelos ao entendimento com o PS revelam o medo de penalização nas urnas. À direita, a incógnita é se a mobilização dos eleitores é suficiente para fazer crescer este espaço político ou se uns partidos apenas vão subir à custa do PSD e do CDS.