Câmaras municipais

Produção de máscaras numa pequena fábrica no concelho de Cascais, criada exclusivamente para dar resposta

COVID-19

Câmaras gastaram 31 ME no combate à pandemia

Máscaras, serviços de limpeza e desinfeção, hospitais de campanha, testes de rastreio ou de imunidade, ajuda social, computadores ou publicidade às medidas de prevenção do novo coronavírus. Em tudo isto e muito mais as autarquias portuguesas gastaram, pelo menos, 31 milhões para responder à pandemia, contabilizou o DN através da análise de 358 contratos públicos com a designação covid-19. Cascais foi o município que mais investiu, desde março.

Revista de Imprensa

Câmaras vão ter estágios para desempregados

O Governo alargou às câmaras a possibilidade de recrutar estagiários por um ano a custo muito baixo. O valor pago pelo Estado, previsto no programa Impulso Jovem, varias entre os 419 euros, para quem não concluiu o ensino secundário, e os 692 euros, para licenciados. A medida permitirá ao Governo melhorar os mais níveis de execução do programa e dá aos autarcas uma ferramenta de gestão importante, sobretudo em ano de eleições.