banda desenhada

Filipe Melo

De cromo informático a escritor de BD

Pianista, professor de música, orquestrador. Também realiza curtas-metragens - uma delas foi premiada no Fantasporto e em festivais internacionais. E, como tem ideias e talento com fartura, ainda arranja tempo para escrever banda desenhada: começou com As Aventuras de Dog Mendonça e Pizzaboy, prefaciados por realizadores lendários e editados em vários países, e nesta semana lança o álbum Os Vampiros, sobre a guerra colonial, o medo, a paranóia. Filipe Melo, nascido em Lisboa em 1977, detido por pirataria informática aos 15 anos, faz muitas coisas. E todas bem feitas.