Auschwitz-Birkenau

Suzana fotografada por um soldado soviético aquando da libertação do campo. É o rosto feminino tocado

Opinião

Auschwitz-Birkenau (uma história pessoal)

Setenta e cinco anos após a libertação do campo de extermínio nazi de Auschwitz-Birkenau, a data está a ser comemorada em Israel, na Polónia e noutros lugares, e as memórias do Holocausto tornaram-se, mais uma vez, um tema de conversa. Nesse 27 de janeiro, 75 anos atrás, o Exército Vermelho Soviético entrou no campo abandonado, onde permanecia apenas um pequeno número de prisioneiros, aqueles que não acudiram à chamada dos seus captores para saírem dos seus alojamentos e deixarem o campo juntamente com eles. Nem mesmo as ameaças do exército alemão de fazer explodir o campo antes da chegada das tropas soviéticas convenceram essas pessoas a abandonar a área, sabendo que a palavra nazi não tinha qualquer valor.