Anselmo Crespo

Premium

Anselmo Crespo

O estado da nação ou a nação dos vários estados?

Nesta semana o Parlamento fará - como todos os anos - um balanço do Estado da Nação. E não é muito difícil de antecipar o debate, sobretudo quando estamos a um ano de eleições. O governo e o PS tenderão a olhar para o copo meio cheio. A oposição para o copo meio vazio. O Bloco de Esquerda e o PCP ficarão no limbo habitual: o que esta governação tem de bom é mérito deles. O que tem de mau é culpa do PS e, claro, da herança do PSD e do CDS. Não esperemos, por isso, grandes novidades.

Opinião

Costa tem muitos amigos, mas nenhum como o PSD

Com a chegada de António Costa ao Governo, o país ficou a conhecer-lhe alguns dos melhores amigos. De Diogo Lacerda Machado a Siza Vieira, todos eles foram notícia pela ajuda que têm dado ao Primeiro-ministro e pelos cargos que ocupam. Mas a verdade é que o melhor amigo de António Costa tem sido, desde o primeiro momento, o PSD. E se esta "amizade" se mantiver, é bem possível que Costa fique a dever aos sociais democratas um lugar na história.

Opinião

Como se corrompe uma democracia?

Se um jovem de 20 anos conseguiu interpretar o discurso do Presidente da República no 25 de Abril, a mim bastou-me uma jovem de 29, nas mesmas cerimónias, para reganhar alguma esperança em relação ao futuro da política. Margarida Balseiro Lopes não fez apenas um bom discurso (até porque houve outros igualmente bons), tocou nos pontos nevrálgicos do regime, naquilo que tem de bom, de insuficiente e de mau. Fez mais: apontou para o elefante que está no meio da sala - a corrupção.

Opinião

O hara-kiri dos políticos

Ler as primeiras páginas dos jornais e pensar: "Que país é este?" O desabafo de alguém - que não conheço - nas redes sociais resultava de uma conjugação trágica de notícias que envolvem deputados, um ex-primeiro-ministro, um ex-ministro, banqueiros e empresários. A nata da nata, que se vai desnatando todos os dias à velocidade do som. Sendo todos inocentes até prova em contrário, todos somos bombardeados com informação que só nos pode levar a fazer a mesma pergunta vezes sem conta: que país é este?