Anselmo Crespo

Anselmo Crespo

As crises existenciais do centro-direita 

A crise do centro direita não é nem um mito nem um prognóstico. É uma realidade que nasceu muito lá atrás e que, não tendo ainda atingido o seu epílogo, pode estar muito próximo dele. Há quatro anos, António Costa não se limitou a "roubar" o poder ao PSD e o CDS. Roubou-lhes também a agenda e desatou a correr em direção à esquerda, enquanto o centro direita ficou a esvair-se em sangue. Até hoje.

Premium

Anselmo Crespo

Amadores sim, inocentes é que não

Acabado de aterrar em Frankfurt, depois de dez horas de viagem, a primeira coisa que faço é ligar o telemóvel. E como ele parecia ansioso para que eu o ligasse! Em poucos segundos, despejou-me um Portugal à beira de uma crise política por causa das carreiras dos professores, capaz de fazer cair um governo a poucas semanas das eleições europeias - e a menos de meio ano das legislativas. Das duas, uma: ou o telemóvel estava avariado ou os partidos políticos tinham perdido a cabeça.