amor

Comportamento

Traição: é esta a hora e o dia em que mais acontece, avisa estudo

Passar por uma traição afeta inevitavelmente a vida a dois. Fica para sempre. Isto apesar de parecer tão agendável como outros compromissos triviais do dia-a-dia. Texto de Ana Pago | Fotografias da Shutterstock Fala-se em traição e pensamos logo em sexo ardente de improviso, sem local próprio nem hora marcada. É o que der para os amantes sempre que conseguem iludir a vigilância dos cônjuges para se lançarem nos braços um do outro, seja lá quando isso for. Ou pelo menos assim parecia. Na verdade, um estudo recente divulgado no jornal britânico The Sun, realizado pelo IllicitEncounters.com - o maior [...]

Opinião

Explicar o divórcio às crianças não tem de ser um bicho de sete cabeças

«Apaixonaram-se, casaram e... viveram felizes para sempre». Estes finais de histórias infantis, inspirados na vida real (raramente...), nada têm de actual nos dias de hoje. As pessoas continuam a apaixonar-se, é certo, muitos ainda casam ou vivem em união de facto e muitos, ainda (quero crer), sentem que vivem mesmo felizes. Outros não. Não se apaixonam, embora possam viver juntos ou casar, tantas vezes motivados por outras razões. Porque se engravidou de forma inesperada. Porque a pressão social dita as regras de uma forma ainda rígida. Porque é suposto ser assim. Noutros casos apaixonam-se e surge o amor... que depois [...]

família

Adoção: o dia em que elas nos transformaram num pai e numa mãe

Ana Kotowicz e o marido adotaram duas crianças há dois anos. Agora, depois de uma longa caminhada burocrática e emocionalmente desgastante, a jornalista escreveu o livro Adotar em Portugal - Um Guia Para Futuros Pais, e conta à Life, na primeira pessoa, o que sentiu no dia em que recebeu o telefonema pelo qual todos os pais nestas circunstâncias anseiam. «Mãe, como é que decidiram ter as filhas?» A mais velha repete a mesma pergunta uma e outra vez. E já me corrige quando eu salto um pormenor, ou quando tento apressar a versão.

família

Um mau casamento prejudica tanto a saúde como o tabaco e o alcoolismo

Cientistas norte-americanos estudaram 373 casais durante 16 anos para descobrirem que um casamento conflituoso faz mal à saúde. Sobretudo a dos homens. Texto de Ana Pago | Fotografia da Shutterstock Não é por acaso que os casamentos das comédias românticas têm maridos e mulheres cheios de amor, a superar obstáculos. É que se fossem maus, com conflitos insanáveis, prejudicariam tanto a saúde do casal como o tabaco e o alcoolismo, revela uma pesquisa levada a cabo por investigadores das universidades de Nevada e Michigan, EUA. Naturalmente, dessas relações não rezam as histórias. «Acompanhámos 373 casais heterossexuais, ao longo dos seus [...]