A1 Lisboa-Porto

Evasões

Se as peneiras fossem música na cidade do Porto

Lembro-me muitas vezes das palavras do senhor Mota, o taxista do 88, portuense com elevado grau de pureza, que sabia dizer tão bem aquilo que era preciso. Ele contava que tivera como colega de escola uma mulher muito influente na política portuguesa e que ela sempre fora vaidosa. Inteligente, vincava ele, estudiosa. Mas vaidosa:«Eu até lhe dizia: ó cachopa, se as peneiras fossem música, tu eras melhor que o Orfeão da Madalena». Ocorreu-me as peneiras serem música quando vi o vídeo sobre a programação de Natal do Porto deste ano - em que viajamos pela Batalha, Boavista, Clérigos e Aliados […]

Lisboa

A pedra lioz que define esta cidade-mulher

As cidades têm identidades próprias, características próprias, vivências próprias. A essas personalidades contribuem vários factores, incluindo a geografia, a orografia, a geologia... E a de Lisboa é marcada pela sua pedra dominante: o lioz. Uma pedra calcária rara que existe nesta região e que se formou arrefecendo junto à superfície, ao contrário das pedras graníticas, que se formaram na profundidade do solo. É ela que dá luz a Lisboa. É a pedra do Mosteiro dos Jerónimos, é a pedra das calçadas, das esquinas dos prédios, dos interiores descascados de lojas e de cafés... É esta pedra que reflete o sol [...]

Evasões

Lisboa: Metro a metro faltam ainda muitos quilómetros

Lisboa continua a ter uma rede de metro claramente insuficiente para as necessidades… e até ridícula quando comparada com a maioria das capitais europeias, mesmo com as de semelhante dimensão (ainda que pensar Lisboa apenas como os limites do seu município seja um erro crasso cometido por políticos e urbanistas). Por isso, o anúncio da extensão para mais duas estações (Estrela e Santos), que ficarão ligadas ao Cais do Sodré não deixa de ser uma boa notícia. E fazer uma circular no centro também faz todo o sentido. O que já não faz sentido é continuarmos com 1/3 do território […]

Evasões

Porto: Há muita vida fora da bolha do centro turístico

O centro histórico do Porto é tomado pelo todo do Porto demasiadas vezes. Tantas vezes que se tornou praticamente a síntese oficial da cidade que se vende como uma marca ao estrangeiro: é a Baixa e a zona ribeirinha, com o drone do postal animado a sobrevoar depois o rio até à Foz e ao mar. E contudo, de fora fica tanto - diria até, com a turistificação da Baixa, tão galopante que tem causado atordoamento, que fica de fora quase tudo. Felizmente para todos nós que gostamos do Porto como de uma pessoa da família com um feitio rabugento, […]