25 de Abril

Maria Antónia de Almeida Santos

45 x Abril

Abril de 1974 foi a porta para um mundo melhor. Pela primeira vez, a governação começou a ser, pela liberdade e pelo voto, orientada para as pessoas. Abril institucionalizou pela prática a coragem da democracia e desenhou-nos uma nova identidade perante a Europa. Ainda hoje se associa a Portugal a imagem histórica da revolução sem armas que trocou o crivo da censura pelo cravo da liberdade, da poesia e da música. Há novidade para alguém nestas palavras? Idealmente, a resposta será "não". Mas nunca é de mais lembrar profilaticamente que a democracia tem de acreditar nas pessoas e na cultura democrática que só elas podem perpetuar.

Premium

1864

Com poetas antifascistas, os slogans davam nas vistas

Perseguidos pela ditadura, foi na publicidade que muitos poetas e escritores comunistas e antifascistas encontraram o ganha-pão antes do 25 de Abril. Orlando da Costa chamou-lhe poesia por encomenda. José Carlos Ary dos Santos autorretratou-se como lãzudo publicitário, poeta castrado é que não. Alexandre O'Neill criou slogans que se tornaram provérbio ou até anedota. No tempo das palavras proibidas, saber jogar com elas valia ouro.