11 de Setembro

EUA

Nova Iorque. Aconteceu a 11 de setembro

Patrick Critton foi preso depois de passar trinta anos fugido à polícia. Evelyn Fanke fez um transplante de coração. Roger Clemens acordou a pensar que ia bater um recorde histórico pelos Yankees. Shamscel Alahtez transferiu para o Bangladesh as poupanças de quatro anos de trabalho, para que a sua mãe pudesse comprar uma casa. Histórias que aconteceram em Nova Iorque, no dia 11 de Setembro de 2001, e nada têm a ver com os atentados

11 de Setembro

15 anos depois chegou a conta

Não será a memória mais fresca que teremos dos mandatos de Bill Clinton, mas vale a pena recordar que nesses oito anos os EUA lideraram nove intervenções militares: Somália (1993), Iraque (1993, 1996, 1998), Haiti (1994), Bósnia (1995), Iraque, Afeganistão, Sudão (1998) e Kosovo (1999). É certo que umas com mais enquadramento legal do que outras, algumas com menos aliados do que o desejável, todas com epílogos distintos, mas sempre de acordo com o cardápio que definiu a doutrina Clinton: punir ditadores, mudar regimes, travar limpezas étnicas, mostrar músculo militar, vincar o estatuto de "nação indispensável", contornar os vetos de terceiros no Conselho de Segurança e confirmar o triunfalismo ocidental vencedor da Guerra Fria. No essencial, este menu foi continuado nos anos de George W. Bush, com três nuances que fizeram toda a diferença.