Vídeo mostra galinhas com piolhos a partilhar gaiolas com cadáveres

As imagens foram filmadas num aviário que produz ovos para os principais supermercados franceses

A associação de defesa dos animais L214 divulgou hoje em França um vídeo que denuncia as condições degradantes a que estão submetidos os animais de uma exploração avícola localizada na região centro-leste daquele país.

As imagens foram registadas em abril passado numa exploração em Chaleins (centro-leste), segundo a associação, e mostram galinhas depenadas, com piolhos e carraças, instaladas em gaiolas sobrelotadas e cheias de excrementos. Nessas mesmas gaiolas estão também os cadáveres de outras aves em decomposição.

O vídeo está a chocar a opinião pública francesa e a principal marca de ovos do mercado francês já anunciou que cancelou o contrato com esta exploração avícola, que integra 200 mil galinhas poedeiras e 150 mil frangos. A marca de ovos Matines também prometeu retirar das lojas os ovos já distribuídos para comercialização.

"Se for necessário, irei encerrar este aviário", reagiu o ministro da Agricultura francês, Stéphane Le Foll. Já a ministra do Ambiente, Ségolène Royal, pediu uma inspeção às instalações do aviário e uma decisão "durante o dia de hoje" das autoridades locais.

A agência noticiosa francesa AFP tentou sem sucesso contactar a direção do aviário, mas em declarações ao jornal Le Monde, Dominic Raphoz, um dos gerentes da exploração, referiu que "algumas tarefas registaram atrasos".

"Trabalhamos com seres vivos. Existem sempre danos, mesmo que façamos de tudo para os reduzir. Isto acontece em todas as outras explorações do país", acrescentou.

A associação L214, que tirou o nome de um artigo do código rural que reconhece o animal como "um ser sensível", já conseguiu encerrar dois matadouros em França nos últimos meses depois de ter divulgado outro vídeo chocante sobre as condições de vida dos animais que estavam nessas instalações. A organização, com sede em Lyon (centro-leste), foi fundada por um casal vegano, que não come carne, ovos ou leite.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG