Ventos fortes podem condicionar aeroporto da Madeira entre os dias 5 e 8

Alerta é da ANA, que prevê constrangimentos para os próximos dias

A ANA -- Aeroportos de Portugal, alertou hoje para a possibilidade de a operação no Aeroporto da Madeira -- Cristiano Ronaldo poder "sofrer constrangimentos" entre os dias 05 e 08 de agosto, devido às previsões de ventos fortes na ilha.

"A ANA Aeroportos de Portugal informa todos os passageiros que, em virtude das previsões meteorológicas previstas entre 05 e 08 de agosto, a operação no aeroporto da Madeira, durante estes dias, poderá vir a sofrer constrangimentos", pode ler-se na nota divulgada.

Devido a esta situação, a mesma entidade recomenda a todos os passageiros que procedam à reconfirmação dos seus voos junto do centro de contacto da companhia aérea, dos seus representantes locais ou agentes de viagens, antes de se deslocarem para o aeroporto, situado no concelho de Santa Cruz, na zona leste da Madeira.

De acordo com as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) no dia 05 de agosto (sábado), no arquipélago da Madeira haverá períodos de céu muito nublado, apresentando-se em geral pouco nublado nas vertentes sul da ilha.

Também há possibilidade de ocorrência de aguaceiros fracos nas vertentes norte e terras altas.

Quanto ao vento, soprará moderado (20 a 35 quilómetros/hora) predominando de nordeste, sendo de moderado a forte (30 a 45 quilómetros/hora) nas terras altas, com rajadas até 70 quilómentros/hora.

Para o dia seguinte (domingo) o IPMA aponta as rajadas podem atingir os 80 quilómetros/hora.

Nos dias 24 e 25 de julho, os movimentos de aterragens e descolagens estiveram igualmente condicionados naquele aeroporto devido ao vento forte, o que levou ao cancelamento de 22 voos, tendo apenas 24 os 54 programados conseguido aterrar na Madeira, enquanto oito tiveram de divergir para os aeroportos de Canárias, Porto Santo e Porto.

Apenas 18 aviões conseguiram fazer-se à pista aproveitando algumas "abertas" nas condições meteorológicas, uma situação que afetou milhares de passageiros.

Exclusivos

Premium

Alentejo

Clínicos gerais mantêm a urgência de pediatria aberta. "É como ir ao mecânico ali à igreja"

No hospital de Santiago do Cacém só há um pediatra no quadro e em idade de reforma. As urgências são asseguradas por este, um tarefeiro, clínicos gerais e médicos sem especialidade. Quando não estão, os doentes têm de fazer cem quilómetros para se dirigirem a outra unidade de saúde. O Alentejo é a região do país com menos pediatras, 38, segundo dados do ministério da Saúde, que desde o início do ano já gastou mais de 800 mil euros em tarefeiros para a pediatria.