Valdir, o herói que morreu a tentar salvar um casal no mar

Valdir fazia 32 anos no sábado e ia regressar a Cabo Verde na próxima semana

"O Valdir tinha uma coragem acima da média. Era uma pessoa bastante altruísta, que se preocupava com os outros. Era impossível ficar a ver alguém a afogar-se. Foi fiel a si próprio". As palavras são de João Narciso, de 33 anos, colega de faculdade e amigo de Valdir Tavares, o jovem cabo-verdiano, de 31 anos, que morreu na segunda-feira, na praia da Rainha, na Costa de Caparica, depois de entrar no mar para tentar salvar um casal do afogamento.

Conheceram-se em 2003, quando Valdir chegou de Cabo Verde para ingressar na licenciatura de gestão e Administração Pública no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. Seguiu-se uma pós-graduação e um mestrado. "Era um lutador. Nunca virava as costas às adversidades". Valdir estava em Portugal com os pais e dois irmãos, tendo outros três no país natal. Era o mais novo dos seis. De acordo com João, Valdir iria regressar a Cabo Verde na próxima semana. "Ia tentar lá a sua sorte". Fazia 32 anos no sábado. "Ainda não estava nada combinado, mas de certeza que já tinha algo debaixo de olho. Era uma pessoa festiva".

João Narciso não sabe pormenores sobre o que aconteceu na segunda-feira, na praia da Rainha. Sabe que Valdir estaria na praia a passar um bom bocado com os amigos quando a tragédia aconteceu. De acordo com os relatos, Valdir entrou na água, por volta das 15.00, para ajudar um jovem casal que estaria a passar dificuldades no mar. Resgatado por surfistas, tal como o casal, Valdir - o último a ser retirado da água - entrou em paragem cardiorrespiratória e morreu pouco depois no Hospital Garcia de Orta. "É um herói, que deu a vida em prol dos outros", frisa o amigo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG