"Uso da net pode ter o mesmo efeito que o álcool"

Tito Morais, criador da plataforma MiÚdosSegurosNaNet , defende a educação para o uso da internet

Os pais devem deixar crianças e pré-adolescentes terem redes sociais?

Eles são confrontados com esta situação: se proíbo corro o risco de abrirem uma conta nas minhas costas e eu nunca saber de nada. Se permitir fico com o controlo da password e tenho a hipótese de acompanhar. É sempre melhor conseguir acompanhar. Os pais mais liberais optam por abrir uma conta mantendo o controlo e tentando educar para a autonomia. Os mais restritivos dizem "não senhor, a regra é 13 anos."

Quais os receios dos pais?

Contactos com terceiros mal-intencionados, de os filhos poderem ser vítimas de processos de aliciamento sexual, que os jovens sejam levados a exporem-se através de web cams, fotografias e vídeos, e que possa conduzir a encontros presenciais ou a situações de extorsão.

Como lidar com o cyberbullying entre os mais jovens?

Os jovens não são educados para a empatia e não estão preparados para a resiliência, para lidar com a adversidade. Estão numa idade em que a importância do grupo se sobrepõe à família. Esse trabalho tem de ser feito numa idade precoce. Têm de ter a noção de que podem ser confrontados com situações a partir de trocas de comentários e que isso pode degenerar em confronto, em que possam ser agredidos verbalmente e humilhados. O conselho é: nunca lutes com um porco. Ambos vão sujar-se e a diferença é que o porco vai gostar.

O que explica a falta de noção?

O efeito de desinibição que estas tecnologias têm sobre muitas pessoas é um bocado como o álcool. Depois de beber uns copos as pessoas começam a fazer e a dizer coisas que noutras circunstâncias não diriam ou fariam. Para algumas pessoas, a utilização da internet tem o mesmo efeito que o álcool. Porque não veem as consequências no imediato daquilo que dizem e fazem na pessoa que está do lado de lá.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG