Tripulantes da aeronave que colheu duas pessoas com termo de identidade e residência

Tripulantes serão ouvidos por uma procuradora do Ministério Público na quinta-feira

Os dois tripulantes da avioneta que hoje colheu mortalmente duas pessoas numa praia na Costa de Caparica, Almada, ficaram com termo de identidade e residência e serão ouvidos na quinta-feira pelo Ministério Público.

A informação foi hoje prestada pelo capitão do Porto de Lisboa, Paulo Isabel, aos jornalistas, pelas 20:00, num ponto de situação sobre a aterragem de emergência da avioneta na praia de São João, Costa de Caparica, Almada, que provocou a morte a dois banhistas, uma menina de oito anos e um homem de 56 anos.

De acordo com o capitão do porto de Lisboa, uma procuradora do Ministério Público vai na quinta-feira ouvir os dois tripulantes, que já estiveram a ser interrogados pela Polícia Marítima.

Segundo o mesmo responsável, correm dois processos em paralelo, um de natureza judicial, no âmbito do Ministério Público, e outro de natureza técnica, levado a cabo pelo Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves.

A aeronave realizava um voo de treino que saiu de Cascais e tinha com destino Évora, tendo entrado em contacto com uma torre de controlo reportando problemas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG