SpaceX lança primeiro foguetão desde a explosão de setembro

Os ambiciosos planos do fundador da SpaceX, Elon Musk, tinham sido postos em causa, ou pelo menos atrasados, pelo acidente de setembro

A empresa aeroespacial norte-americana SpaceX lançou um foguetão Falcon este sábado, o regresso aos lançamentos desde a explosão de setembro.

O lançamento, feito a partir da base aérea de Vandenberg, na Califórnia, às 9.54 da manhã (17.54 GMT), teve como objetivo pôr em órbita 10 satélites da Iridium Communications Inc.

Os ambiciosos planos do fundador da SpaceX, Elon Musk, tinham sido postos em causa, ou pelo menos atrasados, pelo acidente de setembro, quando um foguetão explodiu na plataforma, durante o abastecimento, na Florida.

Este sábado, cerca de 10 minutos depois do lançamento, parte do foguetão, que se separou do resto, aterrou com sucesso numa plataforma no Oceano Pacífico, um feito conseguido anteriormente por outros quatro Falcon. Este é um ponto essencial do plano da SpaceX, que pretende reutilizar os seus foguetões para reduzir os custos.

Esta missão serve também para testar as mudanças implementadas pela SpaceX, desde a explosão de setembro. Os investigadores determinaram que uma lata de hélio explodiu dentro do segundo tanque de oxigénio líquido do foguetão, causando a explosão. A lata está a ser redesenhada, mas até ficar pronta uma nova versão a empresa está a modificar os procedimento no abastecimento.

A explosão destruiu, além do material da SpaceX, avaliado em 62 milhões de dólares, um satélite de comunicações israelita, de 200 milhões de dólares, que seria colocado em órbita dois dias depois.

O acidente complicou também os planos da empresa, que quer começar a transportar astronautas para a Estação Espacial internacional já no próximo ano - é uma das duas empresas privadas contratadas pela NASA para o efeito. No total, a SpaceX tem mais de 70 missões planeadas, que valem mais dez mil milhões de dólares.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG