Restaurante tenta fazer humor com Érica Fontes e fica em maus lençóis

Autor do post nega a intenção de ofender a atriz pornográfica. "Se fosse o Ricardo Araújo Pereira, ninguém criticava. Como é um restaurante, as pessoas acham que não deve comunicar assim"

Uma imagem de um pedaço de carne de vaca publicada no Facebook pelo restaurante Tascö, no Porto, está a causar polémica. Em causa está a frase que acompanhava a foto: "Podia perfeitamente ser um pedaço de Érica Fontes... Mas é de uma outra vaca." Se para alguns se tratou de "humor negro no seu melhor", para outros foi um "nojo" de piada. Muitas vozes se levantaram contra o autor do post, que já se desculpou e apagou a publicação, a pedido da equipa da atriz porno portuguesa.

"Não houve qualquer intenção de ofensa à Érica Fontes, nem tão pouco de promoção do Tascö", garantiu ao DN Miguel Rizzo. Desde o dia da abertura, a 1 de junho de 2013, quis "mudar o paradigma da comunicação" que é habitual na restauração, porque "o Tascö é muito mais do que um restaurante." Com quase 12 mil seguidores, o responsável diz que a sua equipa "gosta de ter uma voz ativa na sociedade." "Até já fizemos coisas mais arrojadas", adianta.

Na opinião de Miguel Rizzo, "se fosse Ricardo Araújo Pereira ou o Rui Xará a fazer o post ninguém criticava, mas como é um restaurante, as pessoas acham que não deve comunicar assim. Não concordamos. Temos o nosso ADN." Apesar de se querer manter fiel à estratégia de comunicação que adotou, o responsável apagou o post: "Recebemos um email do manager a pedir que não usássemos o nome da Érica." Posteriormente, Miguel pediu desculpa usando a foto da atriz, mas foi pedido, novamente, que apagasse o post.

Exclusivos

Premium

Livro

Antes delas... ninguém: mulheres que desafiaram o domínio masculino

As Primeiras - Pioneiras Portuguesas num Mundo de Homens é o livro com as biografias de 59 mulheres que se atreveram a entrar nas profissões só de homens. O DN desvenda-lhe aqui oito dessas histórias, da barrista Rosa Ramalho à calceteira Lurdes Baptista ou às 'Seis Marias' enfermeiras-paraqueditas, entre outras