Registados 365 casos infeção humana por Monkeypox em Portugal

Foram confirmados mais 17 casos de infeção humana por Monkeypox em Portugal, indica a Direção-Geral da Saúde (DGS).

Sobe para 365 o número de casos de infeção humana por Monkeypox em Portugal, indicou esta segunda-feira a Direção-Geral da Saúde (DGS). Foram registadas mais 17 infeções face à última atualização, divulgada na sexta-feira.

Lisboa e Vale do Tejo continua a ser a região com o maior número de casos, tendo também sido reportadas infeções nas restantes regiões (Norte, Centro, Alentejo e Algarve).

As infeções confirmadas pelo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) ​"​​​são em homens entre os 19 e os 61 anos, tendo a maioria menos de 40 anos", refere a DGS.

"Os casos identificados mantêm-se em acompanhamento clínico, encontrando-se estáveis", lê-se na atualização divulgada no site do organismo dirigido por Graça Freitas.

A autoridade nacional de saúde recorda que caso uma pessoa esteja doente "deixa de estar infeciosa apenas após a cura completa e a queda de crostas das lesões dermatológicas, período que poderá, eventualmente, ultrapassar quatro semanas."

No sábado, a Organização Mundial de Saúde (OMS) fez saber que o atual surto do vírus do monkeypox, que já abrange mais de 50 países, não representa uma urgência de saúde pública de dimensão internacional, o nível mais alto de alerta.

O último balanço da agência de saúde das Nações Unidas dava conta de mais de 3.200 casos confirmados este ano e uma morte.

De acordo com as autoridades de saúde, a manifestação clínica da Monkeypox é geralmente ligeira, com a maioria das pessoas infetadas a recuperar da doença em poucas semanas.

Os sintomas incluem febre, dor de cabeça, dores musculares e nas costas, nódulos linfáticos inchados, calafrios, exaustão, evoluindo para erupção cutânea.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG