Quase 75% das famílias têm internet em casa

Entre 2010 e 2017, o acesso à internet em banda larga a partir de casa aumentou 23 pontos percentuais

Mais de sete em cada dez famílias em Portugal têm ligação à internet em casa, um aumento de 20 pontos percentuais face a 2010, revelam dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) hoje divulgados.

Segundo os resultados do Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias realizado em 2016, 74% das famílias em Portugal têm ligação à internet em casa, sendo que a maioria destes agregados acede á internet, através de banda larga.

Entre 2010 e 2017, o acesso à internet em banda larga a partir de casa aumentou 23 pontos percentuais, passando de 50% para 73%.

Os dados indicam que os níveis de acesso à internet e à banda larga são mais elevados nas famílias com crianças, situando-se nos 96% e 94%, respetivamente,

"As famílias sem crianças registam em geral proporções inferiores à média nacional (66% para o acesso à internet e 65% para o acesso através de banda larga), excetuando-se as famílias sem crianças compostas por três ou mais adultos, nas quais 87% têm ligação à internet e 85% têm uma ligação por banda larga", refere o INE.

Em 2016, 74% dos residentes em Portugal, com idades entre os 16 e os 74 anos, referiram já ter usado a internet em algum momento, representando um aumento do indicador nacional em 20 p.p. face a 2010, e a redução do distanciamento face à UE-28 (de 19 p.p. em 2010 para 11 p.p. em 2015).

Tomando como referência uma utilização mais recente, 70% das pessoas, com idades entres 16 a 74 anos, disseram ter utilizado a internet nos três meses anteriores à entrevista.

Por nível de escolaridade, registam-se taxas de utilização da internet de 96% paras as pessoas que completaram o ensino secundário e de 98% para aquelas com o ensino superior (98%).

Os dados apontam também que a utilização da internet é uma prática generalizada entre os estudantes, e em 82% da população empregada. Relativamente aos desempregados, 68% referem utilizar a internet.

Os resultados revelam ainda que a proporção de utilizadores diminui significativamente com o aumento da idade. Em 2016, o grupo etário entre 45 e 54 anos registou pela primeira vez uma taxa de utilização superior à média nacional.

Relativamente às pessoas que fazem encomendas pela internet, 23% em 2016, os números revelam que este indicador tem vindo a aumentar desde 2010 (mais 13 p.p.), mas em ritmo inferior ao verificado para a proporção de utilizadores da internet.

A prática de fazer encomendas pela internet é a mais frequente para quem completou o ensino superior (53%) e para utilizadores com idades entre os 25 e os 34 anos (44%).

De acordo com o inquérito, os equipamentos mais utilizados para aceder à internet são o telemóvel/smartphone (78%) e o computador portátil (73%).

Em 2016, 72% dos utilizadores acederam à internet em mobilidade, contra 35%, em 2012.

Segundo o INE, cerca de metade (49%) dos utilizadores disponibilizaram na internet informação de caráter pessoal.

A Área Metropolitana de Lisboa é a região que apresenta as taxas de utilização mais elevadas no país, com 82% de utilizadores da internet e 31% de pessoas que efetuam encomendas pela internet.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG