Quanto custa enviar uma carta para Marte? Correios britânicos fizeram as contas

Um rapaz de cinco anos escreveu para o Royal Mail e fez a pergunta. Os correios pediram ajuda da NASA para dar a resposta

Oliver Geddings nasceu no Reino Unido, tem cinco anos e quer ser astronauta. Apesar da tenra idade, já tem muitas dúvidas pertinentes no que se refere ao espaço e aos planetas do sistema solar. Uma delas relacionada com a correspondência: Oliver queria saber o preço do envio de uma carta para Marte.

Auxiliado pela família, fez a questão chegar à entidade responsável, os correios britânicos. E, contra todas as expetativas, a Royal Mail decidiu mesmo fazer as contas. Segundo a AFP, o diretor de serviço ao cliente dos correios, Andrew Smout, pediu ajuda à NASA e escreveu de volta a Oliver. Mas as notícias não foram as melhores: enviar um envelope para Marte ficaria pela módica quantia de 16 mil euros, cerca de 11 600 libras.

Na resposta, Smout explicou a Oliver que, segundo as informações da NASA, a própria nave tem pequenas dimensões, pelo que o transporte de correspondência seria um serviço 'premium'. Depois, o combustível é dispendioso, o que afetaria sempre o envio de cartas para fora do planeta. E, por fim, baseando-se no peso na vaivém e no custo da viagem para Marte, chegou ao valor do serviço: 16 mil euros.

"A NASA disse-me que a última visita a Marte, para levar a sonda Curiosity, custou cerca de 700 milhões de dólares", acrescentou o responsável dos correios. A nível de selos, seria outra exorbitância: no sobrescrito para Marte seriam necessários 18 416.

Oliver, que vive no noroeste de Inglaterra, pareceu ficar satisfeito com as explicações e escreveu ao Royal Mail para agradecer. Não deixou de notar que escrever para Marte fica muito caro. "Seriam precisos muitos selos!", acrescentou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG