PSP em operação especial no Bairro da Ameixoeira. Seis pessoas detidas

Operação começou às sete da manhã e terminou ainda durante a manhã

Seis pessoas foram detidas e 13 mandados executados no âmbito de uma operação da PSP que decorreu esta manhã a partir das 7.00 no bairro da Ameixoeira, palco de tiroteios na passada terça-feira, que causaram cinco feridos.

Em declarações à agência Lusa, o porta-voz da Direção Nacional da PSP, Hugo Palma, adiantou que a operação, que envolveu mais de 150 operacionais, foi feita "sob a coordenação direta do Ministério Público e visa situações de criminalidade violenta ou organizada, em especial que envolva utilização de armas".

A mesma fonte adiantou que foram apreendidas armas e munições, sem especificar quantas.

"É uma operação obviamente resultante dos acontecimentos dos últimos dias", adiantou Hugo Palma, lembrando que na terça-feira à noite três agentes da PSP e duas mulheres civis foram baleados durante confrontos entre famílias rivais no bairro da Ameixoeira, na Alta de Lisboa.

Em declarações à comunicação social no local, o intendente Resende da Silva, da Divisão de Investigação Criminal, explicou que as detenções que foram feitas no bairro não estão diretamente relacionadas com o tiroteio de terça-feira. Porém, três pessoas foram intercetadas já esta sexta-feira nas imediações do Hospital de Santa Maria e essas estarão, efetivamente, relacionadas com os incidentes do início da semana. Para já, não é possível confirmar que foram detidas.

Segundo a PSP, os três agentes policiais foram feridos quando tentavam pôr cobro a confrontos entre famílias.

"Os três agentes faziam parte da equipa que estava mais perto do local, tendo sido os primeiros a chegar ao bairro, deparando-se com a situação de confronto entre dois grupos com armas de fogo", explicou à Lusa o porta-voz da Direção Nacional da PSP.

Na operação de terça-feira, foi recolhida uma caçadeira, embora as autoridades não tenham informação de que seja uma arma envolvida nos confrontos.

A Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) anunciou na quinta-feira a abertura de um inquérito para apurar "todos os factos" relacionados com o tiroteio ocorrido no bairro da Ameixoeira.

Numa resposta enviada então à agência Lusa, a inspetora-geral da Administração Interna, Margarida Blasco, indicou que foi "instaurado um processo de inquérito para apuramento cabal de todos os factos ocorridos no bairro da Ameixoeira".

Exclusivos