Proteção Civil anuncia que está dominado fogo em Sever do Vouga

O incêndio começou a lavrar cerca das 12.21 horas de quinta-feira em Frágua, na freguesia de Talhadas, com duas frentes ativas.

O incêndio florestal que lavrava desde as 12:18 de quinta-feira em Sever do Vouga, no distrito de Aveiro, foi esta sexta-feira dado como dominado, segundo o Comandante Nacional de Emergência e Proteção Civil, André Fernandes.

Em conferência de imprensa na sede da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), em Carnaxide, o responsável adiantou pelas 12:10 que o incêndio, que chegou a passar ao concelho vizinho de Águeda, "foi dado como dominado há minutos".

Segundo a página da Internet da ANEPC, encontram-se no local 326 operacionais, 102 viaturas e três meios aéreos.

O incêndio começou a lavrar cerca das 12:20 de quinta-feira em Frágua, na freguesia de Talhadas, com duas frentes ativas.

Ao final da noite de quinta-feira, as chamas chegaram a ser combatidas por 368 operacionais, apoiados por 114 viaturas.

Ainda durante a tarde de quinta-feira, houve algumas projeções que chegaram perto da povoação de Ventoso, mas o presidente da Câmara de Águeda, Jorge Almeida, assegurou que nunca houve casas em risco.

"O mais perto que chegou foi de algumas casas agrícolas, no meio das terras e afastadas da povoação, e nem essas arderam", afirmou na altura.

O autarca disse também que foram encerradas algumas vias para que os meios de combate aos incêndios pudessem circular "tranquilamente e em segurança".

Mais de 70 concelhos dos distritos de Faro, Santarém, Leiria, Coimbra, Viseu, Castelo Branco, Portalegre, Guarda, Vila Real, Bragança e Faro apresentam hoje um perigo máximo de incêndio rural, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

O IPMA colocou também vários concelhos de todos os distritos de Portugal continental em perigo muito elevado e elevado de incêndio rural.

Nos próximos dias, Portugal continental irá enfrentar uma situação de tempo quente persistente, que deverá dar origem a uma onda de calor em muitas áreas do território.

Face às previsões meteorológicas, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil colocou seis distritos de Portugal continental em alerta laranja, o segundo mais elevado, a partir de hoje devido ao risco elevado de incêndio florestal.

Segundo a ANEPC, Viseu, Vila Real, Bragança, Guarda, Castelo Branco e Santarém são os seis distritos em alerta laranja, enquanto os restantes 12 vão estar em alerta amarelo, o terceiro mais elevado.

Na quinta-feira, o Ministério da Administração Interna (MAI) decretou a situação de alerta devido ao "significativo aumento do risco de incêndio rural". O alerta começou às 00:00 de hoje e vai vigorar até 15 de julho.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG