Seca por mais três meses. Barragem em Viseu em risco de ficar em níveis críticos

A manter-se a atual falta de chuva e temperaturas elevadas dentro de um mês pode existir falta de água na Barragem de Fagilde, no distrito de Viseu.

Os próximos três meses vão continuar a ser de pouca chuva e temperaturas mais elevadas que os valores médios. O que vai agravar a situação de seca que se vive em Portugal e pode levar mesmo a que o armazenamento na Barragem de Fagilde, que abastece os concelhos de Viseu, Mangualde, Nelas e Penalva do Castelo, atinja níveis críticos.

Esta foi uma das questões analisadas na reunião desta segunda feira da Comissão Permanente de Prevenção, Monitorização e Acompanhamento dos Efeitos da Seca, encontro onde ficou claro que segundo as previsões científicas "tudo aponta para que a tendência deste mês de outubro, de menos precipitação e temperaturas mais elevadas que os valores médios, se prolongará para novembro e dezembro", adiantou ao DN, o secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins.

O governante frisou também que as reservas subterrâneas em todo o interior do país estão a reduzir, o que pode criar problemas no abastecimento de água, sendo que manter o abastecimento das populações é a principal preocupação.

De acordo com o secretário de Estado do Ambiente, neste momento há 17 albufeiras que estão numa situação crítica de armazenamento, tendo ainda aumentado o número de barragens que estão sob vigilância.

Exclusivos

Premium

Espanha

Bolas de aço, berlindes, fisgas e ácido. Jovens lançaram o caos na Catalunha

Eram jovens, alguns quase adultos, outros mais adolescentes, deixaram a Catalunha em estado de sítio. Segundo a polícia, atuaram organizadamente e estavam bem treinados. José Manuel Anes, especialista português em segurança e criminalidade, acredita que pertenciam aos grupos anarquistas que têm como causa "a destruição e o caos" e não a luta independentista.