Portugal com quase 300 casos confirmados de infeção humana por vírus Monkeypox

A DGS confirmou mais 21 casos de infeção humana por vírus Monkeypox, o que eleva para 297 o número total. OMS avalia na quinta-feira se o surto atual, que abrange mais de 40 países, representa uma "urgência de saúde pública de dimensão internacional".

Já são 297 os casos de infeção humana por vírus Monkeypox, anunciou esta segunda-feira a Direção-Geral da Saúde (DGS), que confirmou mais 21 infeções face à atualização anterior.

Todos os casos confirmados pelo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) dizem respeito a "homens entre os 19 e os 61 anos, tendo a maioria menos de 40 anos".​​​​

Até agora, a maioria das infeções foi registada em Lisboa e Vale do Tejo, havendo também notificações nas regiões Norte e Algarve.

"Os casos identificados mantêm-se em acompanhamento clínico, encontrando-se estáveis", lê-se na atualização da autoridade nacional de saúde, publicada na página de internet do organismo liderado por Graça Freitas.

No fim de semana, foi divulgado que a Organização Mundial de Saúde (OMS) decidiu suprimir das suas estatísticas a separação entre países endémicos e não endémicos quanto ao vírus do monkeypox.

"Suprimimos a distinção entre os países endémicos e os países não endémicos, e apresentamos os países todos juntos quando for possível, de forma a refletir a resposta unificada que é necessária", indicou a OMS no seu boletim de sexta-feira, enviado no sábado à comunicação social.

O documento, citado pela agência AFP, indica que desde o início do ano a até 15 de junho há "um total de 2.103 casos confirmados, um caso provável e uma morte" que foram assinalados pela OMS em 42 países.

OMS avalia se surto representa uma "urgência de saúde pública de dimensão internacional"

No dia 23 de junho (próxima quinta-feira), a organização sediada em Genebra vai avaliar se o surto atual representa uma "urgência de saúde pública de dimensão internacional", o seu nível mais alto de alerta.

A região europeia está no centro da propagação do vírus, com 1.773 casos confirmados, 84% do total mundial.

Os casos do vírus 'monkeypox' em zonas onde a doença não é endémica superam os 2.000 em 36 países, segundo a OMS, numa catalogação feita ainda com a separação que hoje se suprime.

A OMS mantém o nível de risco "moderado" perante o surto, por ser a primeira vez que se dão focos de contágio em países não endémicos, e muito distantes entre si.

A organização com sede em Genebra liga o atual surto a contactos sexuais entre homens, ainda que, em princípio, não se trate de uma doença sexualmente transmissiva, mas sim transmitida por contacto físico próximo.

Relativamente ao surto, a OMS mantém a sua recomendação de não adotar restrições a viagens, ainda que aconselhe que se evitem deslocações a quem revele sintomas ligados à doença.

Com Lusa

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG