3 polícias entre os 5 feridos em tiroteio na Alta de Lisboa

(Atualizada às 23:23) Desentendimento entre dois grupos de etnia cigana no bairro da Ameixoeira. Polícia ainda se encontra no local.

Um tiroteio esta terça-feira na Alta de Lisboa, concretamente no bairro da Ameixoeira, fez cinco feridos, tendo a TVI chegado a avançar que houve mesmo uma vítima mortal, uma mulher de 42 anos apanhada no tiroteio. No entanto, nem hospital nem PSP confirmam este óbito - a mulher estará ferida em estado grave.

Ao fim da noite, o comissário Hugo Abreu da PSP fez um breve ponto de situação aos jornalistas, afirmando que os polícias feridos têm entre os 30 e os 41 anos, garantindo que se encontram livres de perigo.

Este responsável confirmou ainda a existência de mais duas vítimas, "duas mulheres", que descreveu como estando no Hospital de Santa Maria "em situação estável".

No local, segundo Hugo Abreu, foi apreendida uma caçadeira, "não tendo sido realizada qualquer detenção".

Estas informações vão ao encontro das prestadas antes pelo porta-voz da Direção Nacional da PSP, Hugo Palma, que relatou à Lusa que os cinco feridos foram transportados para o Hospital de Santa Maria e descreveu o estado das duas mulheres civis feridas como "estabilizadas".

A mesma fonte acrescentou que foi montado um perímetro de segurança no local para a Polícia Judiciária proceder à recolha de vestígios, uma vez que a investigação está agora a seu cargo.

Agentes tentaram travar rixa

Horas antes, fonte da PSP afirmara que os agentes policiais ficaram feridos quando tentavam pôr cobro aos confrontos entre populares no bairro da Ameixoeira, Alta de Lisboa.

Testemunha ouvida pelo DN, que pediu para ser mantida em anonimato, contou que um grupo de fora do bairro chegou de automóvel e começou o tiroteio. Os agentes policiais, de uma equipa de intervenção rápida da PSP, passavam no local e intervieram na rixa que se desenvolvia, acabando por ficar feridos com tiros de caçadeira.

Os agentes policiais viram-se obrigados a defender-se utilizando as suas armas. Fontes no local afirmam que as mulheres feridas terão sido atingidas por estes disparos.

À agência Lusa, o porta-voz da PSP, subcomissário Hugo Abreu contou: "Os três elementos foram baleados quando chegaram ao local" para acabar com confrontos entre populares. A polícia não confirma a origem das balas que provocaram os ferimentos nas duas civis.

Segundo a mesma fonte, o incidente ocorreu cerca das 19:40. "Neste momento, temos meios policiais no local a investigar e a repor a ordem", acrescentou.

Ao início da noite o bairro encontrava-se praticamente cercado e fontes no local descrevem o ambiente como tenso, com a polícia a tentar controlar os ânimos. Inspetores da PJ estão no local, acompanhados por elementos da polícia científica.

Contactado pela Lusa, fonte do Instituto Nacional de Emergência Médica disse que foi chamado ao local às 19:55 para assistir três vítimas: dois agentes da PSP e um civil.

A mesma fonte acrescentou que os feridos foram transportados para o Hospital de Santa Maria, em Lisboa onde, confirmou a Lusa, deram entrada cinco feridos..

Notícia em atualização permanente

Exclusivos