Patriarca envia condolências e apela à serenidade

D. Manuel Clemente lembra também que atentados são levados a cabo por "grupos radicalizados que não podem ser confundidos com populações, etnias ou religiões"

O cardeal patriarca de Lisboa deixou as suas condolências e solidariedade para com o povo de Bruxelas, depois dos atentados desta manhã, que causaram a morte a pelo menos 34 pessoas. D. Manuel Clemente deixou também "uma palavra de serenidade, a possível e necessária", num momento como estes.

Numa mensagem vídeo enviada às redações, D. Manuel Clemente apela também aos portugueses, "como concidadãos da Europa e também de algum modo de Bruxelas", para "manter bem viva aquela que é a nossa herança que temos de transportar em termos de direitos humanos, de dignidade de todos e de cada um, de respeito pelas leis", mantendo-nos "fieis aquilo que como europeus nos constitui melhor".

são protagonizados por grupos radicalizados que de maneira nenhuma se podem confundir com populações, com etnias ou religiões

O patriarca de Lisboa e presidente da Conferência Episcopal Portuguesa apela ainda que não se confundam "as coisas" e não se olhe "estes acontecimentos como realidades mais gerais do que são porque eles são protagonizados por grupos radicalizados que de maneira nenhuma se podem confundir com populações, com etnias ou religiões". "Por isso, com esta serenidade vamos continuando a construir a nossa sociedade e a nossa civilização europeia com valores que tiveram na sua origem e que nenhum de nós quer deixar ficar para trás", concluiu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG