Paróquia condenada a pagar 155 mil euros por morte de criança

Em 2010, um menino de dez anos morreu ao ser atingido pelo ramo de uma árvore no adro da igreja

Uma paróquia em Paredes foi condenada a pagar 155 mil euros de indemnização à família de um menino que morreu no adro da igreja atingido pelo ramo de uma árvore. A decisão do Tribunal de Penafiel responsabiliza a igreja por falta de manutenção da árvore, de acordo com o Jornal de Notícias.

Foi em 2010 que Paulo Sérgio, de dez anos, foi atingido mortalmente pelo ramo de uma tília, num dia de mau tempo e ventos a mais de 100 quilómetros por hora. O rapaz brincava no adro da igreja, à espera da catequese, quando foi atingido pelo ramo da árvore centenária.

Agora, o Tribunal de Penafiel decidiu que a paróquia "omitiu o seu dever de vigilância", tendo descuidado a manutenção da tília e devendo, assim, indemnizar a família da criança pela sua morte.

O padre Vitorino Soares disse ao Jornal de Notícias ter ficado surpreso com a decisão do tribunal, e afirmou que pondera o recurso para a Relação. Já o pai de Paulo Sérgio disse ao mesmo jornal que, embora não culpasse ninguém pela morte da criança, sentia que se tinha feito justiça.

A paróquia defendera, no caso em tribunal, que as árvores eram mantidas pelo Município de Paredes e não pela paróquia, o que foi confirmado pela vereadora da altura, mas o tribunal considerou que o "proprietário" das árvores é que deveria ter efetuado essa manutenção atempadamente.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG