Papa pede que sofrimento das vítimas do Holocausto nunca seja esquecido

Assinala-se esta sexta-feira o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto

O papa Francisco pediu hoje que nunca se esqueça o sofrimento de quem foi morto pelos nazis, numa mensagem publicada na rede social Twitter por ocasião do Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto.

"Hoje desejo recordar com o coração todas as vítimas do Holocausto. Que os seus sofrimentos e as suas lágrimas não sejam esquecidos nunca", disse o papa numa mensagem publicada em português, italiano, latim, francês, inglês, alemão, espanhol, polaco e árabe.

O Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto assinala-se a 27 de janeiro, data em que as tropas soviéticas libertaram, em 1945, o campo de extermínio nazi de Auschwitz-Birkenau.

A 29 de julho passado, o papa Francisco visitou em silêncio este campo de extermínio, situado em território da Polónia, e homenageou o padre Maximiliano Kolbe, que ofereceu a sua vida em troca da de um pai de família que ia ser assassinado pelos nazis.

Posteriormente, o papa visitou o campo de Birkenau, a cerca de três quilómetros de distância de Auschwitz, e que foi construído para concretizar "a solução final" - o extermínio dos judeus - de Adolf Hitler.

Em Birkenau, Jorge Bergoglio saudou representantes ou familiares de 25 "Justos entre as Nações", título concedido pelo Yad Vashem, o museu da Memória do Holocausto, em Jerusalém, que arriscaram a vida para salvar judeus.

As únicas palavras do papa argentino durante esta visita foram as que escreveu, em espanhol, no livro de honra de Auschwitz: "Senhor, tende piedade do vosso povo. Senhor, perdão por tanta crueldade".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG