Pai cria app para encontrar crianças autistas

A aplicação AngelSense lança alertas e dá a localização de crianças com necessidades especiais

Chama-se AngelSense e é uma espécie de GPS precioso para pais com filhos com necessidades especiais. A aplicação para telemóvel foi criada por Doron Somer, um norte-americano que tem um filho autista, e tinha o objetivo de inventar uma tecnologia que ajudasse os pais quando os filhos se perdem. Já permitiu encontrar várias crianças perdidas.

O autismo é um distúrbio neurológico que afeta o comportamento, sobretudo na interação pessoal. Estes doentes por norma isolam-se e têm maiores dificuldades em comunicar com os outros. A sociedade de pediatria norte-americana considera que esta é a maior preocupação das famílias com crianças autistas e vários estudos mostram que perto de metade destas famílias reportaram desaparecimentos das crianças. Uma preocupação extra, já que alguns resultam em situações mortais, por atropelamento, hipotermia, entre outros motivos.

Razão pela qual Doron Somer quis criar uma aplicação que permitisse aos pais encontrar os filhos o mais rápidamente possível, sem perder tempo. O AngelSense tem uma lista de contactos predefinidos de alerta, pessoas que recebem uma mensagem assim que os pais carregarem num botão da aplicação a dizer que o filho está perdido e a zona onde se encontra.

O sistema permite aos pais acompanharem o percurso dos filhos de uma forma muito simples no telemóvel. O mecanismo é inteligente o suficiente para aprender o percurso habitual da criança. E por isso sempre que esta para numa zona não habitual, lança um alerta aos pais e um link para que estes possam ver a zona onde o filho está.

Desta maneira a resposta será o mais rápida possível. Quando esteve a ser testada, em 2015, a aplicação permitiu encontrar um rapaz autista de 17 anos que se perdeu em Nova Iorque, ao lançar uma alerta para a polícia. Depois disso, mais crianças foram encontradas graças à app.

Exclusivos

Premium

Espanha

Bolas de aço, berlindes, fisgas e ácido. Jovens lançaram o caos na Catalunha

Eram jovens, alguns quase adultos, outros mais adolescentes, deixaram a Catalunha em estado de sítio. Segundo a polícia, atuaram organizadamente e estavam bem treinados. José Manuel Anes, especialista português em segurança e criminalidade, acredita que pertenciam aos grupos anarquistas que têm como causa "a destruição e o caos" e não a luta independentista.