Óxido nitroso. O gás hilariante que alarma as autoridades de saúde

Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência divulga relatório onde chama a atenção para o aumento do consumo de substância que afeta o sistema nervoso.

Risos, gargalhadas e uma sensação de relaxamento. Estas são as consequências de se inalar óxido nitroso, uma substância que com esta descrição até parece ser uma "ótima companhia" para festas. Problema: é considerada uma substância psicoativa e está proibida em Portugal desde setembro.

Chamam-lhe "gás hilariante" e é cada vez mais popular, o que levou o Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependências (EMCDDA, sigla em inglês) a lançar um alerta para os efeitos desta substância psicoativa, cujo consumo está a ser controlado em muitos países - Portugal colocou-a na lista de produtos proibidos e os Países Baixos vão fazer o mesmo.

"A popularidade crescente do óxido nitroso pode, em certa medida, ser explicada pela facilidade em adquirir a substância, o seu baixo preço, os seus efeitos de curta duração e pela perceção geral dos consumidores de que é uma droga relativamente segura", pode ler-se no relatório divulgado hoje.

Segundo o EMCDDA, os últimos anos têm mostrado um aumento do consumo deste gás - utilizado para encher balões, por exemplo -, sendo que em Portugal as autoridades começaram a detetar a sua presença e uso como estupefaciente a partir de 2021, em ações de combate ao tráfico de droga.

De acordo com informação divulgada esta segunda-feira pelo Observatório, os dados recolhidos apontam para as regiões de Lisboa, Setúbal e Faro como aquelas em que se registaram mais apreensões de embalagens com este produto.

Sendo de compra fácil - vende-se, por exemplo, em lojas de conveniência e supermercados, em recipientes de 8 gramas -, o gás hilariante provoca situações de euforia por períodos que podem variar entre um a cinco minutos.

Danos no sistema nervoso

Os especialistas do EMCDDA referem no documento que o consumo do óxido nitroso provoca vários efeitos. Segundo frisam, o gás "desativa" a vitamina B12, essencial para o funcionamento do sistema nervoso central e periférico, e que se encontra na carne, fígado, peixe, ovos, leite e seus derivados.

Outros problemas detetados após a sua inalação passam por intoxicações, quedas provocadas pelo facto de se deixar de conseguir controlar o corpo, náuseas e queimaduras, pois é comercializado a temperaturas muito baixas.

Em Portugal, as polícias começaram a detetar a utilização desta substância agora proibida em 2021, tendo registado 93 ocorrências. Este ano, até agora, foram notificados pelas polícias 35 casos.

A perigosidade do gás levou os responsáveis do Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências a propor a sua regulação, alegando o princípio da precaução na saúde, o que foi feito com a colocação do óxido nitroso na lista de produtos proibidos a partir do passado mês de setembro.

APONTAMENTOS

O que é o óxido nitroso?
Este gás é utilizado em medicina, pois, em conjunto com o oxigénio, tem efeito sedativo e analgésico; pode ser usado em motores de combustão e em algumas indústrias.

Propostas
No documento, o EMCDDA apresenta propostas para controlar a utilização do gás. Por exemplo, redução do tamanho das embalagens, proibição de venda a menores de 18 anos ou em bares ou durante um período, por exemplo, entre as 22h00 e as 5h00.

Consequências
Com os casos a aumentarem na Europa, o documento do EMCDDA destaca o facto de nos Países Baixos terem sido registados acidentes rodoviários associados ao consumo deste produto.

Usado desde a era vitoriana
As primeiras referências a este gás surgiram entre 1987 e 1901, quando era usado em festas musicais, teatros e clubes durante a era vitoriana.

carlos.ferro@dn.pt

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG