Nova aplicação do Facebook chega à Europa. Mas sem tecnologia "ilegal"

Inovação da Moments, que serve para partilha de fotos, passa pelo reconhecimento facial. Mas a funcionalidade não é aceite em solo europeu

A aplicação chama-se Moments, foi concebida pelo Facebook e lançada nos Estados Unidos da América há quase um ano. Mais uma aplicação para compilar fotografias, dir-se-ia, mas a gigante de Mark Zuckerberg marcou a diferença com uma ferramenta que permite fazer o reconhecimento facial das pessoas que surgem nas imagens.

Na prática, a aplicação destina-se a gerir fotografias, mas tem o objetivo de facilitar as partilhas entre amigos: permite reunir as fotos que foram tiradas num mesmo evento e agrupá-las, para que todos os que participaram na ocasião possam ter acesso às imagens de quem lá esteve. O reconhecimento facial possibilita à aplicação reconhecer as pessoas nas imagens e sugerir de imediato a partilha com os interessados ao utilizador que carrega as fotografias, em interação com o Facebook.

Esta aplicação chega à Europa no próximo mês de junho, mas os utilizadores europeus não vão poder contar com a funcionalidade do reconhecimento facial que é, afinal, a originalidade da Moments. Tudo devido ao litígio que o Facebook mantém com o regulador europeu ao nível da privacidade e proteção de dados: na Europa, não há consenso quanto à "legalidade" desta tecnologia.

Em 2011, por exemplo, recorda o britânico The Guardian, a Alemanha decidiu que a funcionalidade do Facebook para "marcar pessoas" nas fotografias - que sugeria aos utilizadores que identificassem nas imagens os amigos que ali apareciam e que usava precisamente uma tecnologia de reconhecimento facial - violava as leis da privacidade e poderia ser utilizada de forma abusiva. Em 2012, o regulador irlandês para a proteção de dados considerou que, efetivamente, este reconhecimento facial não era adequado para as leis europeias.

Assim, na Europa, quem quiser utilizar a aplicação para agrupar as imagens de uma festa ou evento onde esteve reunido com amigos e partilhá-las com eles terá de identificar de forma manual cada pessoa: a Moments não terá possibilidade de reconhecer o rosto dos participantes, sugerindo de imediato o envio das imagens aos interessados.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG