Morreu o astronauta "mais experiente" da NASA

Na missão Apollo 16 não só andou na lua como conduziu durante 25 km e passou um total de três noites no satélite terrestre

O astronauta norte-americano John Young, um dos doze homens a pisar a Lua, morreu na sexta-feira, aos 87 anos, de complicações de pneumonia, anunciou a agência espacial norte-americana. A NASA disse que perdeu o seu astronauta "mais experiente".

Young alunou na missão Apollo 16 e comandou a primeira missão do programa de vaivéns da NASA. "Hoje, a NASA e o mundo perderam um pioneiro. A carreira do astronauta John Young atravessou três gerações de voos espaciais; vamos apoiar-nos nos seus feitos quando olharmos para a próxima fronteira", disse o diretor da NASA, Robert Lightfoot.

Young começou a sua carreira na NASA em 1962, quando foi escolhido de entre centenas de jovens pilotos para fazer parte da segunda turma de astronautas. Engenheiro aeronáutico de formação, tinha-se alistado na Marinha e escolhido participar no programa de pilotos.

Na missão Apollo 16 não só andou na lua como conduziu durante 25 km e passou um total de três noites no satélite terrestre. Em 1981 comandou a primeira missão do Columbia e de todo o programa de vaivéns. Foi o único astronauta que participou nos programas Gemini, Apollo e nos projetos de vaivém espacial. Foi ainda o primeiro a efetuar seis saídas ao espaço e, num determinado período, deteve o recorde de tempo passado no espaço, segundo a Nasa.

É também um dos protagonistas de um episódio curioso que alimenta a imaginação dos crente na vida extraterrestre: fez parte da tripulação da missão Apollo 10 que foi surpreendida por um som estranho, "música do tipo espacial", nas transmissões de rádio.

Reformou-se em 2004 reconhecendo que tinha tido "muita, muita sorte" em toda a carreira.

Dos 12 homens que andaram na Lua, cinco continuam vivos, todos com mais de 80 anos: Buzz Aldrin, Alan Bean, David Scott, Charles Duke e Harrison Schmitt.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG