Ministra realça "enorme determinação" do dispositivo de combate

Constança Urbano de Sousa disse que "o nosso dispositivo de combate a incêndios é robusto, capaz e bem treinado."

A ministra da Administração Interna afirmou esta quarta-feira que o dispositivo de combate a incêndios tem estado a responder "com enorme determinação" aos vários fogos que assolam o país, salientando que o trabalho tem sido dificultado pela "severidade" das condições meteorológicas.

"O nosso dispositivo de combate a incêndios é robusto, capaz e bem treinado. Ao longo destes anos foi sendo desenvolvido e está adequado para fazer face a grandes fenómenos com alguma severidade", assegurou a ministra da administração interna, Constança Urbano de Sousa.

A governante realçou ainda que o dispositivo tem estado a responder "com enorme determinação", apesar de o país estar a atravessa um período "excecional", onde a "severidade meteorológica foi de tal forma excecional que, naturalmente, excede as previsões daquilo que seria razoável".

Constança Urbano de Sousa vincou ainda que houve "uma enorme dispersão de meios" e "uma enorme concentração na região norte de fogos e um número absolutamente anormal de ignições", sublinhando o esforço "absolutamente heroico" de todos os operacionais que estão no terreno.

A governante falava em Arouca, um concelho do distrito de Aveiro que desde sábado tem sido fustigado pelas chamas.

Segundo a governante, este incêndio, que tem neste momento três frentes ativas, destruiu uma casa e três viaturas.

"Esta noite foi particularmente crítica devido aos ventos. Só não ocorreram tragédias por causa do esforço inexcedível de todos estes operacionais no terreno (...) que estiveram sempre aqui vigilantes e conseguiram fazer sempre perímetros de segurança nas casas", disse a ministra.

A ministra referiu ainda que a situação em Arouca, tal como em Castelo de Paiva, "suscita muita preocupação", adiantando que esperam que o vento "desça de velocidade a partir da tarde para podermos concentrar mais meios nas zonas onde é necessário".

De acordo com a página da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), atualizada às 12:20, o incêndio de Janarde, em Arouca, está a ser combatido por 306 homens, 97 viaturas e dois meios aéreos pesados.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG