Cinco meios aéreos e mais de 150 operacionais combatem fogo em Elvas

O incêndio começou a ceder perante o reforço de meios. Três bombeiros tiveram que ser "assistidos devido à inalação de fumo e um por exaustão".

O combate ao incêndio que lavra, desde esta tarde, na zona de Vila Boim, no concelho de Elvas (Portalegre), já mobilizava 155 operacionais e cinco meios aéreos, às 19:07, segundo a página da Proteção Civil.

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Portalegre indicou à Lusa que o fogo, que atinge uma área de mato e de eucaliptos, deflagrou às 14:45.

O 2º comandante distrital da Proteção Civil de Portalegre, João Vaz, afirmou, num ponto de situação às 18:57, que o "flanco esquerdo do incêndio" encontrava-se "dominadas", no entanto, "o flanco direito esteve sempre ativo". "Tivemos uma reativação um pouco mais forte derivado também à carga térmica, neste caso à carga combustível, ao vento e projeções, que nos dificultou as operações", disse em declarações à SIC Notícias.

João Vaz acredita que em breve o incêndio vai estar dominado, com o reforço dos meios no terreno.

O responsável adiantou que três bombeiros tiveram que ser "assistidos devido à inalação de fumos e um por exaustão".

Às 15:45, mais de 100 operacionais e três meios aéreos participavam no combate às chamas, mas esses meios foram entretanto reforçados.

Segundo o CDOS, às 18:15, as operações mobilizavam 157 operacionais e sete meios aéreos.

À mesma hora, o incêndio estava a "ceder aos meios", acrescentou a fonte.

"O fogo esteve muito perto da localidade de Vila Boim, mas não houve habitações em perigo", adiantou a fonte do CDOS.

Os mais de 150 operacionais envolvidos no combate às chamas, sobretudo bombeiros de corporações dos distritos de Portalegre e de Évora, estão também a ser apoiados por 45 veículos, além dos meios aéreos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG