Mau tempo provoca inundações, quedas de árvores e corte de estradas no Algarve e Alentejo

Ventos muito fortes em Olhão levaram telhas do Pavilhão Municipal. Baixa de Albufeira e de Tavira estão inundadas

Uma noite de agitação por todo o Algarve. O mau tempo que se faz sentir provocou a queda de árvores, danos em automóveis e no Pavilhão Municipal de Olhão, inundações em Albufeira e Tavira e obrigou ao corte da estrada Nacional 2 na zona do Sítio de Chelote, concelho de Faro, por causa da queda de um cabo elétrico. Desde as 20 horas de segunda-feira, a Proteção Civil registou 63 ocorrências que mobilizaram 81 meios e 210 operacionais nos concelhos de Faro, Tavira, Silves, Olhão, Portimão, Loulé, S. Brás, Albufeira, Lagos e Monchique.

"Temos registado várias inundações em perímetro urbano e queda de árvores. Existem duas situações de destaque provocadas por ventos muito fortes, uma às 20.30 em Olhão com a deslocação de telhas do Pavilhão Municipal e que provocou danos em alguns carros, e outra às 21.20, no concelho de Tavira, em que provocou danos numa chaminé de uma vivenda", disse ao DN Richard Marques, comandante permanente da Proteção Civil de Faro, que adiantou que os dois casos foram comunicados ao Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

De acordo com o responsável, há ainda 13 ocorrências que ainda estão em aberto nos concelhos de Lagoa, Tavira, Lagos, Silves, Albufeira e Loulé. "Registamos inundações na baixa de Albufeira e na baixa de Tavira, quedas de árvores e a estrada Nacional 2 está cortada desde as 22.09 no Sítio de Chelote, concelho de Faro, devido à queda de um cabo elétrico na via. Estão a decorrer os trabalhos, de uma equipa da EDP, para resolver a questão".

De acordo com Richard Marques é de esperar que a chuva se mantenha durante a noite. O mau tempo está a afetar mais o Sotavento algarvio.

Évora e Beja também atingidas

O vento forte e a chuva também provocaram quedas de árvores, que condicionaram o trânsito em algumas estradas e várias inundações nos distritos de Beja e de Évora.

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Beja indicou à Lusa que foram registadas quedas de quatro árvores de grande porte na estrada entre Quintos e Salvada, no concelho de Beja.

Na Estrada Nacional 260, entre Serpa a Beja, ocorreram também várias quedas de árvores e muitos destroços caíram na via, numa extensão de três quilómetros, assim como na estrada que liga Mina de São Domingos, concelho de Mértola, a Serpa, foram registadas várias quedas de árvores, numa distância de alguns quilómetros, adiantou a mesma fonte.

Segundo o CDOS, até às 23:30, caíram ainda duas árvores nos concelhos de Vidigueira e Castro Verde e ocorreram cinco inundações em habitações, quatro em Beja e uma em Serpa.

Fonte da GNR disse que nenhuma estrada esteve cortada ao trânsito devido às quedas de árvores, embora algumas tenham estado temporariamente com o trânsito condicionado.

No distrito de Évora, segundo o CDOS, registaram-se até cerca das 24:00 de segunda-feira dez inundações em habitações em vários concelhos, seis em Reguengos de Monsaraz, duas em Portel, uma no Alandroal e uma em Évora, tendo ainda ocorrido, no concelho de Reguengos de Monsaraz, uma queda de árvore e de um sinal de trânsito.

Com Lusa

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG