Mau tempo. Mais de 200 ocorrências desde segunda-feira

Estradas da Serra da Estrela estão de novo encerradas

O mau tempo provocou duas centenas de ocorrências desde terça-feira, relacionadas sobretudo com quedas de árvores e de estruturas e inundações, nas regiões do Norte e do Centro, segundo a Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC).

Desde as 00:00 de terça-feira, registaram-se 201 ocorrências, das quais 30 foram quedas de árvores, 27 inundações, 18 quedas de estruturas e 122 limpezas de via, afirmou à agência Lusa fonte da ANPC.

Das 201 ocorrências, 77 foram registaram-se desde as 00:00 de hoje.

Os distritos mais afetados foram Porto, Viseu, Braga e Aveiro.

Os distritos de Aveiro, Braga, Coimbra, Leiria, Lisboa, Porto e Viana do Castelo estão até às 09:00 de quinta-feira sob aviso laranja do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), o segundo mais grave numa escala de quatro de avisos meteorológicos e representa uma situação meteorológica de risco moderado a elevado, devido à previsão de ondas de noroeste "com cinco a seis metros de altura significativa, podendo atingir 12 metros de altura máxima".

O IPMA colocou também os distritos de Beja, Bragança, Castelo Branco, Faro, Guarda, Setúbal e Vila Real, no continente, sob aviso amarelo devido à agitação marítima forte e à queda de neve, e também no arquipélago da Madeira a Costa Norte e Porto Santo.

O aviso amarelo é emitido pelo IPMA sempre que a situação meteorológica representa risco para determinadas atividades.

Portugal continental está a ser afetado pelos efeitos colaterais da passagem da depressão Barra, segundo o IPMA.

Embora a depressão não tenha impactos diretos sobre o continente, a superfície frontal fria que a ela está associada atravessou hoje todo o território, segundo a meteorologista do IPMA Maria João Frada.

"A depressão Barra é uma depressão muito pouco cavada, é uma depressão alta no seu centro que está no Atlântico Norte bem a noroeste dos Açores e vai deslocar-se de leste para nordeste em direção às ilhas britânicas. Ela não influencia diretamente o estado do tempo em Portugal continental, mas há alguns efeitos colaterais", explicou.

Estradas na Serra da Estrela cortadas

As estradas que ligam Piornos e Lagoa Comprida à Torre, na Serra da Estrela, foram de novo encerradas ao trânsito às 15h45 desta quarta-feira devido à queda de neve, anunciou o Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Castelo Branco.

Fonte do CDOS de Castelo Branco revelou que, depois de terem sido reabertos pelas 12:05, os acessos à Serra da Estrela voltaram a encerrar pelas 15:45 devido à queda de neve.

A mesma fonte explicou tratar-se dos "troços 11, 12 e 13" das estradas nacionais 338 e 338-1, que ligam, respetivamente, Piornos e Lagoa Comprida à Torre, na Serra da Estrela.

Os distritos de Castelo Branco e Guarda, entre outros, estiveram sob aviso amarelo até às 18:00 de hoje devido à previsão de queda de neve, de acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Segundo a página do IPMA, previa-se "queda de neve com acumulação no solo acima de 1.100 metros de altitude (aguaceiros de neve acima de 1.000 metros de altitude)".

O aviso amarelo, o segundo numa escala de quatro avisos meteorológicos, é emitido pelo IPMA sempre que a situação meteorológica representa risco para determinadas atividades.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG