Há mais de três meses que Portugal não tinha tantos novos casos. Registadas 973 infeções num dia

Registaram-se mais 973 casos de infeção e duas mortes devido à covid-19, indica o boletim epidemiológico da DGS. Número de internados sobe para 346, mais seis doentes em relação ao dia anterior.

Confirmados mais 973 casos de covid-19 em Portugal nas últimas 24 horas, indica o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). O relatório desta terça-feira, 15 de junho, refere que morreram mais duas pessoas devido à infeção por SARS-CoV-2.

Desde 6 de março, quando se registaram 1007 contágios, que o número de novos casos de infeção não era tão alto.

Regista-se também um aumento no número de internamentos, sendo que há agora 346 pessoas com covid-19 hospitalizadas (mais seis em relação ao dia anterior), das quais 79 estão em unidades de cuidados intensivos (mais duas).

Lisboa e Vale do Tejo continua a ser a região com o maior número de novos casos. Num dia, foram reportados 629 diagnósticos de covid-19, o que representa mais de metade do total nacional de novas infeções (64,65%).

Logo a seguir surge o Norte com 147 casos de covid-19 reportados no relatório diário desta terça-feira.

Verificaram-se ainda mais 89 infeções no Centro, 36 no Algarve e 32 no Alentejo. Já na Madeira foram reportados mais 12 casos e nos Açores confirmaram-se 28 contágios em 24 horas.

As duas mortes ocorreram em Lisboa e Vale do Tejo e na região Norte.

No total, desde o início da pandemia, Portugal registou 859 045 diagnósticos de infeção pelo novo coronavírus, 17 049 óbitos e 816 503 recuperados da doença, dos quais 881 foram reportados entre ontem e esta terça-feira.

Há, portanto, 25 493 casos ativos de covid-19, mais 90 em relação ao dia anterior.

Relatório da DGS indica ainda que há mais 1830 contactos em vigilância pelas autoridades de saúde.

Há 241 surtos ativos em Portugal continental

Também esta terça-feira, a DGS revelou que Portugal registava, na segunda-feira, 241 surtos ativos em território continental, 81 dos quais em estabelecimentos de educação e ensinos, dados que contrastam com o máximo atingido em fevereiro deste ano (921).

Mais de metade dos surtos ativos registavam-se na segunda-feira na Região de Lisboa e Vale do Tejo, com 168, enquanto a Região Norte tinha 30 surtos, o Algarve 23, o Alentejo 13 e a região Centro sete, precisa a DGS numa resposta enviada à Lusa.

O coordenador do Governo para a covid-19 em Lisboa e Vale do Tejo, Duarte Cordeiro, em declarações à RTP3, disse que "Lisboa já está acima do limite que permite recuar" no desconfinamento, ou seja, está acima dos 240 casos por 100 mil habitantes, no entanto "será a primeira semana" em que ultrapassou esta barreira.

Duarte Cordeiro disse que se o cenário em Lisboa se mantiver, o concelho pode recuar no desconfinamento já na próxima semana.

Quem tem 40 ou mais anos já pode agendar vacinação

A vacinação tem sido a principal estratégia no combate à pandemia e esta terça-feira já se tornou possível a quem tem 40 ou mais anos fazer o auto agendamento da toma da vacina contra a covid-19.

Para fazer a marcação basta aceder aqui, à plataforma de auto agendamento da Direção-Geral da Saúde.

A task force que coordena o plano de vacinação em Portugal tinha anunciado que esta possibilidade estaria disponível na segunda-feira, mas apenas esta terça-feira o portal permite esse agendamento.

De referir que Portugal já ultrapassou os 6,5 milhões de vacinas administradas, das 4 330 244 primeiras doses e 2 242 562 segundas doses.

Apesar dos níveis de vacinação no país, a pandemia não terminou, alertou hoje o secretário de Estado da Saúde, Diogo Serras Lopes. "A batalha não está ganha".

"Esta batalha obviamente ainda não está ganha, eu vou ouvindo por aí muitas ideias de que parece que já passou e acho que essa ideia tem, muito sinceramente, que ser combatida de forma veemente", defendeu na conferência TSF/DN sobre sustentabilidade em saúde.

"Mesmo com os níveis de vacinação que temos no país e a vacinação tem corrido francamente bem", o secretário de Estado da Saúde reforça que "não quer dizer que tenha terminado". "Muito menos quer dizer que já saibamos tudo o que temos para saber sobre esta pandemia", refere.

UE ultrapassa meta de 300 milhões de doses de vacinas

Ainda no plano da vacinação, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, anunciou que a União Europeia (UE) ultrapassou esta terça-feira as 300 milhões de doses de vacinas da covid-19 administradas.

"Ultrapassámos os 300 milhões de vacinações na UE", escreveu Von der Leyen, na sua conta na rede social Twitter, acrescentando: "a cada dia, aproximamo-nos do nosso objetivo de termos distribuído doses suficientes para vacinar 70% dos adultos no próximo mês".

Segundo os dados mais recentes, 53,3% da população adulta na UE já recebeu pelo menos uma dose de vacina para a covid-19, tendo sido distribuídas 353 milhões de doses e administradas 299 milhões.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG