Mais 17 mortes e 10 006 casos. Internamentos sobem

Há agora 1208 pessoas hospitalizadas com covid-19, mais 19 que no dia anterior. 82 pessoas estão em unidades de cuidados intensivos.

Portugal registou mais 10 006 casos e 17 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) divulgado este domingo, 6 de março.

Há agora 1208 pessoas hospitalizadas com covid-19, mais 19 que no dia anterior. 82 internados estão em unidades de cuidados intensivos, menos três que no sábado.

Nesta altura há 478 148 casos ativos no país (menos 1154 que ontem). 11 203 pessoas recuperaram da doença nas últimas 24 horas.

A região de Lisboa e Vale do Tejo continua a registar maior número de novos casos (4117), contabilizando oito óbitos, quase metade do total. A região centro contabilizou 1997 contágios e quatro mortes. Já na região norte conta 1613 novos casos e também quatro óbitos.

Em relação ao Algarve, o boletim da DGS regista 840 casos e um óbito, enquanto no Alentejo há a registar 585 casos.

Na Madeira há 551 novos casos e nos Açores 363.

Maior centro de vacinação do país encerrado a partir de deste domingo

Dados de um domingo em que o centro de vacinação contra a covid-19 na Feira Internacional de Lisboa (FIL), na freguesia do Parque das Nações - o maior centro de vacinação do país - está oficialmente encerrado. A partir desta semana passarão a existir três alternativas para vacinação contra a covid-19 em Lisboa - mantém-se em funcionamento o pavilhão desportivo da Ajuda e voltam a dar resposta o Templo Hindu e os Serviços Sociais da Câmara Municipal de Lisboa.

"Estamos a caminhar para a endemia, portanto a situação é muito diferente e, neste momento, já não fazia sentido ter aqui este centro", afirmou sexta-feira o presidente da Câmara de Lisboa, Carlos Moedas. "Vamos continuar numa escala mais pequena, com 2.500 inoculações possíveis por dia", disse o autarca, assegurando que o município continuará a colaborar na vacinação, processo que se encontra "num momento diferente", com parte da população já vacinada.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG