Kate e Gerry McCann vão contestar decisão do Supremo

Os pais de Madeleine McCann vão iniciar uma cruzada judicial para reverter a decisão do Supremo Tribunal português, que deu razão ao ex-inspetor da PJ Gonçalo Amaral

Kate e Gerry McCann não se conformaram com o facto de o Supremo Tribunal de Justiça português ter rejeitado o seu recurso no caso que os opunha a Gonçalo Amaral por causa do livro que o ex-inspetor da PJ escreveu "A Verdade da Mentira", de 2008, onde defendia a tese de que os pais de Maddie simularam o rapto da filha de três anos para ocultarem um acidente que acabou em tragédia no apartamento da Praia da Luz, no Algarve, em 2007.

O advogado dos McCann confirmou ao jornal britânico The Independent que o casal vai usar o dinheiro que ainda existe no fundo Find Madeleine para a luta judicial destinada a reverter a decisão do Supremo e a desmentir as alegações de Amaral de que simularam um rapto para encobrir a tragédia.

Kate e Gerry McCann chegaram a ser considerados suspeitos pelas autoridades portuguesas mas o seu estatuto de "arguidos" foi levantado no mesmo dia em que foi atribuído, em julho de 2008.

Quando Gonçalo Amaral lançou o livro, o casal britânico meteu uma providência cautelar para o retirar das livrarias e processou o autor numa ação judicial que durou anos e esgotou todos os recursos financeiros do antigo investigador da Polícia Judiciária.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG